Café Filho

 

 

 

 João Fernandes Campos Café Filho, nasceu em Natal, 3 de fevereiro de 1899 e morreu no Rio de Janeiro, 20 de fevereiro de 1970. Presidente da república entre 1954 e 1955, completou o mandato de Getúlio Vargas, que se suicidou.

    Trabalhou como jornalista e advogado durante a juventude, tendo participado da Aliança Liberal na campanha de 1930. Em 1933 fundou o Partido Nacionalista do Rio Grande do Norte, e alguns anos mais tarde, o Partido Republicano Progressista.

 Em 1934 e 1945 foi eleito deputado federal ,e em 1950 foi indicado para vice-presidência na chapa de Getúlio Vargas .Com o suicídio de Vargas, em 1954 , assumiu a Presidência, exercendo o cargo até novembro de 1955 ,quando foi afastado (a princípio temporariamente e depois definitivamente) da Presidência por um movimento político-militar liderado pelo General Teixeira Lott.

 Foi o único potiguar a ocupar a presidência da república do Brasil.

Nascido no Rio Grande do Norte, trabalhou como jornalista e advogado durante a juventude, tendo participado da Aliança Liberal na campanha de 1930. Em 1933 fundou o Partido Social Nacionalista (PSN) do Rio Grande do Norte, e alguns anos mais tarde, o Partido Social Progressista de Ademar Pereira de Barros.

Sua candidatura à vice-presidência da república fazia parte do acordo feito por Adhemar para apoiar Getúlio Vargas à presidência da república nas eleições de 1950.

Em 1934 e 1945 foi eleito deputado federal, e em 1950 foi indicado para vice-presidência na chapa de Getúlio Vargas. A 20 de Setembro de 1951 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito. Com o suicídio de Vargas, em 1954, assumiu a Presidência, exercendo o cargo até novembro de 1955. A 26 de Abril desse ano foi agraciado com a Grã-Cruz da Banda das Três Ordens.

Em novembro de 1955, foi afastado da presidência por motivos de saúde, assumindo em seu lugar o presidente da Câmara, Carlos Luz, este deposto por tentar impedir a posse do presidente eleito Juscelino Kubitschek.

Após a presidência, Café Filho foi ministro do Tribunal de Contas da Guanabara durante toda a década de 1960.

Café Filho foi goleiro do Alecrim Futebol Clube em Natal, clube que até hoje é o único que teve em seu plantel um atleta que chegou ao posto de Presidente do Brasil. Educado na Primeira Igreja Presbiteriana de Natal, foi também o primeiro presidente protestante do Brasil.

Seu governo foi marcante pelas medidas econômicas liberais comandadas pelo economista Eugênio Gudin.

 

                Ministros do Governo Café Filho

 

Aeronáutica: Eduardo Gomes

Agricultura: José da Costa Porto, Bento Munhoz da Rocha

Casa Civil:  José Monteiro de Castro

Educação:    Cândido Mota Filho

Fazenda:     Eugênio Gudin, Octávio Bulhões, José Maria Whitaker

Guerra:      Henrique Batista Duffles Teixeira Lott

Justiça e Negócios do Interior: Miguel Seabra Fagundes, Alexandre Marcondes Machado Filho, José Eduardo do Prado Kelly

Marinha: Edmundo Jordão Amorim do Vale, Saladino Coelho

Relações Exteriores: Raul Fernandes, Antônio Camilo de Oliveira

Saúde: Aramis Taborda de Athayde, Waldir Nyemayer

Viação e Obras Públicas: Lucas Lopes, Rodrigo Otávio Jordão Ramos, Otávio Marcondes Ferraz