Strict Standards: Declaration of JParameter::loadSetupFile() should be compatible with JRegistry::loadSetupFile() in /home/potygua/public_html/libraries/joomla/html/parameter.php on line 512

Epidemias

 

 

 

  A peste é uma infecção que atinge espécies de roedores (ratos por exemplo) que pode transmitir-se ao homem pela picada da pulga Foram os navios que trazendo nos seus porões os ratos contaminados, trouxeram a epidemia para os portos mediterrâneos. Chegou a Portugal em 1348 trazido por via marítima.

Foi a epidemia mais grave e atingiu a  Europa de 1340 a 1350 devastando cidades e campos,  tendo surgido posteriormente por surtos epidêmicos Os sintomas são a febre elevada, e a tumefação ganglionar (bubões). Há igualmente hemorragias subcutâneas que dão origem a manchas gangrenosas negras (daí o antigo nome de peste negra) ( também chamada peste bubônica) Cidadãos transportando caixões de vítimas da peste

Os seus efeitos foram particularmente trágicos nas cidades, onde uma em cada 3 pessoas morriam...O pai abandonava os filhos, a mulher o marido, o irmão o irmão. Porque esta doença parecia propagar-se pela respiração e pelo olhar.... Eu próprio enterrei com as minhas mãos os meus 5 filhos                                                      

Em 1348 a epidemia chegava em força, deixando cidades e vilas completamente despovoadas, com total ineficácia dos meios terapêuticos disponíveis.

 Apesar da   impotência médica para a combater, começava a duvidar-se da epidemia "como vontade de Deus" e acreditar na ciência  como um meio de conseguir o seu controlo .

 ....fugir cedo, longe e tornar tarde" perante o menor indício de peste

 Em Portugal a última epidemia foi em 1899 no Porto.

A lepra              

A lepra é uma doença contagiosa que afeta os tegumentos (pele, mucosas) e os nervos periféricos, conduzindo ao desfiguramento, à cegueira, e à invalidez.

 Há notícias de lepra desde a remota antiguidade. Na China parece existir desde há 2000 anos, e os papiros do Egito fazem igualmente referência a esta patologia.

   A lepra teve um aumento brutal no Sec. XII e XII e foi sempre considerada como símbolo de impureza espiritual e carnal inspirando um motivo de horror e repulsa.

 Havia já o conceito de doença transmissível e as medidas de segregação ou isolamento dos doentes eram extremamente duras: 

 Obrigavam-nos a usar um vestuário que os identificava ao longe, e uma matraca para assinalarem a sua presença. Outra medida consistia em a não falar com outras pessoas sem se colocar contra o vento, estando igualmente proibidos de entrar nas igrejas e recintos públicos.

 Agrupavam-se em bandos que vagueavam pelos bosques e aldeias, pedindo esmola em condições miseráveis

    Para assegurar o isolamento, os doentes eram colocados em leprosarias que se contavam aos milhares na Europa na altura dos descobrimentos.

    Em 1874 Hansen descobre o bacilo causador. Atualmente considera-se o diagnóstico e o tratamento precoce são como as chaves de êxito, na luta contra esta patologia.

  É claro que as doenças contagiosas não se resumem às descritas,   muitas outras houve cujos efeitos foram devastadores. Entre 1602 e 1632 a cólera, a peste e o paludismo vitimaram só no Hospital real de Goa mais de 25 mil soldados.

 O número de mortes era tão assustador que, o vice Rei Conde d`Alvor dizia : "..Goa é o cemitério dos Portugueses.."