Terça, 12 Fevereiro 2013 22:47

Capitania de São Vicente

                                                                                                                                              Mapa da Capitania de São Vicente em 1597.

capitania-sao-vicente_mapaA Capitania de São Vicente foi uma das capitanias hereditárias  fundadas por Dom João III, em 1534, no Brasil Colônia, visando o povoamento e a defesa territorial.  Seu primeiro donatário foi Martim Afonso de Sousa, sendo a capitania dividida em duas partes, das quais a mais ao norte foi abandonada pelo donatário e refundada em 1567 como Capitania Real do Rio de Janeiro, sob o comando de Salvador Correia de Sá. A Capitania de São Vicente progrediu economicamente devido ao cultivo de cana-de-açúcar. Logo após a fundação da Vila de São Vicente, foram fundadas outras povoações como Santos, São Paulo, Sant’Ana de Mogi, entre outras. O colonizador e sertanista Brás Cubas, um dos fundadores da Vila de Santos teve um papel muito importante no desenvolvimento da capitania. Foi governador da Capitania de São Vicente por duas vezes (1545 a 1549 e 1555 a 1556). Em 1620, a capitania acabou sendo dividida em duas partes, devido ao desentendimento entre os donatários Conde de Monsanto e Condessa de Vimieiro. Monsanto ficou com a parte que incluía São Vicente (sede), São Paulo e Santos. A condessa ficou com a outra parte que correspondia principalmente  ao atual Litoral Sul Paulista, onde estabeleceu a sede em Itanhaém , sendo conhecida como Capitania de Itanhaém. Em 1709, a coroa portuguesa comprou a Capitania de São Vicente do Marquês de Caçais, o donatário. Fundiu-a com a Capitania de Itanhaém, criando então a Capitania de São Paulo e Minas de Ouro, que a essa altura devido a ação desbravadora dos bandeirantes, já tinha um território muito maior. A Capitania de São Vicente continha muito ouro e prata, o que desencadeou a busca pelo “El Dorado”, trazendo muitos aventureiros portugueses que buscavam riquezas.


A DEFESA DAS TERRAS DESCOBERTAS

A colonização da capitania de São Vicente e de todo o resto do Brasil se deu muito devido a necessidade de defesa por parte dos portugueses contra as outras nações europeias que tentavam conquistar terras no novo mundo. Muitos dos que vieram colonizar e povoar a capitania de São Vicente vieram a mando da coroa portuguesa para também defender as terras. Os franceses se localizavam nas terras onde hoje fica o Rio de Janeiro, e a proteção contar esse era muito importante, como vemos no trecho a seguir: "Embora naquela época se cogitasse do levantamento de fortificações em vários pontos do litoral brasileiro, foram especialmente as Capitanias de Santo Amaro e de São Vicente, próximas ao Rio de Janeiro, onde se haviam instalado os franceses, os locais mais visados pelos cuidados bélicos da administração lusitana." 

 Os espanhóis se localizavam mais ao sul, isso fazia que a região da capitania sofresse sempre ataques principalmente as vilas portuárias, que também eram atacadas por corsários ingleses. A proteção das terras da coroa era tão importante que fortes foram construídos para melhor assegurar as defesas. A colonização não serviu apenas para se defender das outras nações europeias mas também para se defender dos índios, que, como por exemplo os tamoios atacavam os povoados portugueses em terras brasileiras. Infinitas guerras aconteciam entre os portugueses e os índios, e estes últimos, quando derrotados eram geralmente escravizados e utilizados nas vilas e até mesmo vendidos, se tornando a escravização dos índios um grande negócio existente na Capitania de São Vicente. A escravização indígena era um negócio existente antes até da chegada de Martim Afonso de Sousa à São Vicente. 

O OURO E A PRATA

O mito do El Dorado sempre fascinou os europeus por toda a sua história, crescendo ainda mais após a descoberta da América e ainda mais após os espanhóis acharem ouro e prata no Peru e no México. O sonho do El Dorado não ficou apenas no lado espanhol mas também apareceu no lado português e a capitania de São Vicente tem grande importância na procura do ouro e da prata na América. Muitos dos colonos que povoaram a capitania de São Vicente vieram em busca do ouro, que era relatado como achado por alguns pelo sertão da capitania. A busca pelo ouro e pela prata foi muito importante para o povoamento e para colonização de São Vicente e toda sua região. Essa busca serviu também para que a colonização e povoamento das novas terras não ficassem apenas na faixa litorânea e sim para que esta se estendesse pelo sertão, criando novas vilas e assim crescendo a população brasileira. 

 

CONCLUSÃO

 

A Capitania de São Vicente foi uma das mais conhecidas da história brasileira, foi nela que a primeira vila brasileira foi fundada e foi nesta região que grandes cidades brasileiras surgiram. O povoamento desta capitania já existia antes desta existir oficialmente e antes que o Rei de Portugal ordenasse a colonização desta área, por parte daqueles, náufragos provavelmente, que fundaram os seus pequenos portos, principalmente para comercialização de escravos. A colonização e povoamento da Capitania de São Vicente se deu por dois fatores principais muito importantes; o primeiro é o fator de que as terras brasileiras precisavam ser defendidas de ataques de outras nações europeias, e para se defender uma terra é necessário que exista pessoas nesta terra. São Vicente era ainda um ponto de perigo de perda para os portugueses, pois esta capitania ficava perto das áreas de domínio espanhol e também próxima ao Rio de Janeiro, onde os franceses se instalaram, e também era uma zona de passagem para o Rio da Prata. O segundo fator importante para a colonização, e mais importante, povoamento desta capitania é o da busca pelo ouro e pela prata, em suma, a busca pelo el dorado; trazendo muitos portugueses que se aventuravam pelos sertões da capitania em busca do ouro. A capitania de São Vicente foi uma das poucas capitanias em que a colonização não se deu apenas na faixa litorânea, mas também no sertão, já que a sua existência não se deu para a plantação de cana-de-açúcar como nas capitanias nordestinas. A colonização e povoamento na Capitania de São Vicente foi muito diferente das outras capitanias brasileiras. 


 

Fontes:

http://www.novomilenio.inf.br/santos/mapa17a.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Capitania_de_São_Vicente

http://www.infoescola.com/capitanias-do-brasil/capitania-de-sao-vicente/

 

CASTRO, Eugênio de. A Expedição de Martm Affonso de Sousa: 4º Centenário da Fundação de São Vicente. F. Briguiet & Cia: Rio De Janeiro, 1932.

CORDEIRO, J. P. Leite. Braz Cubas e a Capitania de São Vicente. São Paulo, 1951.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. História Geral da Civilização Brasileira.1º Volume. Difusão Européia do Livro: São Paulo, 1960.

THEODORO, Janice. São Paulo- Quatro Séculos de História. Artigo retirado da internet no endereço 

http://www.ceveh.com.br/artigos/sampa.htm.

 

Grande Enciclopédia Larrouse Cultural. Volumes 5 e 21. Plural Editora e

 

 

Gráfica: São Paulo, 1998.

 

 

Texto retirado da internet no endereço http://www.historiadobrasil.com.br

 

 

 

 

 

 

Ler 52647 vezes

2241 Comentários

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.