História              

Em março de 1688, o Governador Geral do Brasil mandou uma expedição à região com a finalidade de reprimir a revolta dos índios Canindés e Janduís, iniciada no ano anterior e que o Governo da Capitania do Rio Grande do Norte não havia conseguido debelar. A expedição, comandada pelo paulista Governador de Armas Domingos Jorge Velho, atravessou o sertão do Acauã e alcançou a localidade onde nasceu o povoamento de Currais Novos.

O tempo foi passando e apenas em 1755 o povoamento começou a se desenvolver com a presença do Coronel Cipriano Lopes Galvão, que fundou uma fazenda de gado na Data Tororó. Como pioneiro da localidade, Cipriano Lopes também exerceu indireta influência histórica na escolha do nome do povoado quando construiu novos currais, principalmente na época das apartações do gado, nas proximidades da confluência dos Rios Tororó e Maxumaré, iniciando os trabalhos de uma outra fazenda para seu filho Sebastião Galvão. Tempos depois, a designação da localidade passou naturalmente a ser Currais Novos.

Com o desenvolvimento da agricultura e da pecuária — para o que muito contribuiu o elemento negro — novos colonizadores chegaram e fixaram moradia, notadamente os oriundos do interior de Pernambuco. Após o falecimento do Coronel Cipriano Lopes, sua viúva, dona Adriana de Holanda de Vasconcelos Galvão, requereu em 1764 novas concessões de terra, e seu filho Cipriano Galvão, então Capitão-Mor da ribeira do Seridó e proprietário dos Sítios Areia de Baixo e São Bento, recebeu em 1787 terras próximas a área pertencente à sua mãe. No ano de 1808, foi construída a capela em homenagem à Nossa Senhora de Santana.
O povoado de Currais Novos participou ativamente da campanha abolicionista, com a ação efetiva de um dos núcleos da Sociedade Libertadora norte-rio-grandense, tendo a frente Cipriano Lopes Galvão de Vasconcelos, Laurentino Bezerra de Medeiros e Juventino da Silva Borges, entre outros. Tiveram os curralenses o mérito de libertar o último escravo no dia 19 de março de 1888, três meses antes da promulgação da Lei Áurea.
A Lei Provincial nº. 893, de 20 de fevereiro de 1884, criou o distrito de Currais Novos. Em 15 de outubro de 1890, através do Decreto Estadual nº. 59, Currais Novos desmembrou-se de Acari, tornando-se um importante município do nosso Estado.                                                  

Potyguar

 


Fonte: Idema-RN