Terça, 01 Janeiro 2013 16:13

A Batalha do Jenipapo

A Batalha do Jenipapo foi decisiva para adesão do Piauí à independência do Brasil. É notável destacar, também, a importância do movimento emancipacionista de Parnaíba, a 19 de outubro de 1822, liderado por João Cândido de Deus e Silva, Óleo sobre tela_A BAtalha do Jenipapo_ Artes_Pazcoronel Simplício Dias da Silva, capital Domingos Dias da Silva, José Ferreira Meireles, capitão Bernardo de Freitas Caldas e o tenente Joaquim Timóteo de Brito. Importante porque afastou de Oeiras, a 13 de novembro, o comandante das Armas da Província do Piauí, o brigadeiro João José da Cunha Fidié, para combater, a 18 de dezembro, os patriotas parnaibanos. Fidié encontrou Parnaíba então ocupada por tropas fiéis ao governo de Portugal, vindas do Maranhão.

         O grito de independência dos líderes parnaibanos, os acontecimentos históricos decorrentes dele que culminaram com a Batalha do Jenipapo, a 13 de março de 1823, deixaram o comandante português preocupado. no dia 13 de dezembro de 1822, seis patriotas atacam a Casa da Pólvora, em Oeiras, e com chibatas surram os guardas lusitanos.

 Leonardo Castelo Branco, a 22 de janeiro de 1823, em Piracuruca, em frente da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, proclama a adesão do Piauí à independência do Brasil, fiel ao imperador Dom Pedro I, depois de prender a guarnição militar portuguesa deixada ali pelo major João José da Cunha Fidié, quando de sua passagem com destino à Parnaíba.

        Com Fidié ausente de Oeiras, cresce a ansiedade dos piauienses na capital da Província. Fica apreensiva, igualmente, a Junta de Governo leal à Corte de Lisboa, que pede a volta do comandante português. A conspiração dos piauienses, liderada pelo brigadeiro Manoel de Sousa Martins, toma corpo na Vila da Mocha e no dia 24 de janeiro de 1823, lança o brado de aclamação da independência e de saudação ao Imperador do Brasil. Fidié deixa Parnaíba, à frente de sua tropa, engrossada por contingentes e peças de artilharia que receberá do Maranhão. Enfrenta escaramuças de 1.500 piauienses e cearenses em Piracuruca.

          Em Campo Maior os patriotas Francisco Inácio da Costa, José Francisco Miranda Osório, José Marques Freire, Luís de Sousa Fortes Bustamante Sá e Meneses Simplício José da Silva, Luís Rodrigues Chaves, João da Costa Alecrim, José Antônio da Cunha Rebelo Cardoso e Alexandre Nery Pereira Nereu, comandando cerca de 3.000 combatentes, entre vaqueiros, juízes, roceiros, agregados, escravos, negros alforriados, índios, mestiços e peões, preparam a resistência a Fidié. Todos sem experiência militar e sem armas apropriadas, mas, sobretudo, a vontade extrema de defender a liberdade do Piauí e da Pátria.

          Por volta das nove horas da manhã do dia 13 de março de 1823, os patriotas enfrentam as tropas portugueses às margens do rio Jenipapo. O major Fidié venceu o combate, encerrado à duas horas da tarde, mas perdeu boa parte de suas peças de artilharia. Sem condições de combate, Fidié desiste de marchar sobre Oeiras, deixa Campo Maior, passa por Estanhado (União), atravessa o rio Parnaíba, e acampa no Morro das Tabocas, hoje Alecrim, em Caxias, no Maranhão.

(*) Jornalista, historiógrafo e presidente da Alresc (Academia de Letras da Região de Sete Cidades)

      

Ler 7839 vezes

223 Comentários

  • Ligação de comentário Johnnyfaunk Terça, 22 Agosto 2017 22:55 postado por Johnnyfaunk

    cheapest levitra super active oo
    levitra price
    buy levitra online ireland
    buy levitra
    buy levitra in singapore

  • Ligação de comentário Charlessmise Terça, 22 Agosto 2017 12:20 postado por Charlessmise

    price of viagra tablets in india
    Viagra Generic
    50mg viagra not working
    Buy Generic Viagra
    viagra 50mg vs levitra 20mg

  • Ligação de comentário LoganWax Sexta, 11 Agosto 2017 14:02 postado por LoganWax

    buy cialis new zealand
    generic cialis
    buy cialis pakistan
    buy generic cialis online
    cialis sale online canada

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.