Domingo, 30 Dezembro 2012 21:14

Hino do Maranhão


O Hino Maranhense lembra:

    Na primeira estrofe, a batalha de Guaxenduba, contra os franceses; Na segunda, a expulsão dos franceses e a vitória do direito a favor dos portugueses; Na terceira, o passado de glórias do Maranhão e seus heróis;
Na quarta, os dois primeiros versos lembram a expulsão dos holandeses e os dois últimos a adesão do Maranhão à Independência do Brasil; Na quinta, o poeta pede que o futuro dê ao Maranhão, por toda a vida, as mesmas glórias do passado.




Letra de Antônio Baptista Barbosa de Godois.

Música atribuída a Antônio dos Reis Raiol.
 
I

Entre o rumor das selvas seculares,

Ouviste um dia no espaço azul, vibrando,

O troar das bombardas nos combates,

E, após um hino festival, soando.

Estribilho

Salve pátria, Pátria amada!

Maranhão, Maranhão, berço de heróis,

Por divisa tens a glória

Por nume, nossos avós.


II

Era a guerra, a vitória, a morte e a vida

E, com a vitória, a glória entrelaçada,

Caía do invasor a audácia estranha,

Surgia do direito a luz dourada.


III

Quando às irmãs os braços estendeste,

Foi com a glória a fulgir no teu semblante

E sempre envolta na tua luz celeste,

Pátria de heróis, tens caminhado avante.
 

IV

Reprimiste o flamengo aventureiro,

E o forçaste a no mar buscar guarida;

Dois séculos depois, disseste ao luso:

A liberdade é o sol que nos dá vida.


V

E na estrada esplendente do futuro.

Fitas o olhar, altiva e sobranceira,

Dê-te o porvir as glórias do passado

Seja de glória tua existência inteira.




 

Ler 1616 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.